O que você precisa saber para contratar um seguro condomínio

O que você precisa saber para contratar um seguro condomínio

Sentir-se protegida e segura em relação aos seus bens, aos imóveis e até ao futuro da família é um alívio, não é mesmo? Para ter essa tranquilidade, é comum realizar a contratação de um seguro. Entretanto, além dos mais conhecidos — seguros para veículos, de vida e de saúde —, existem outras modalidades que são essenciais, mas pouco divulgadas.

O seguro condomínio é exemplo disso. Você sabia que ele é obrigatório por lei? Então continue acompanhando este texto e entenda como funciona, qual a cobertura e quais são os seus direitos ao contratar um seguro condomínio.

Entenda o que é e como funciona o seguro condomínio

O condomínio tem obrigação legal de contratar um seguro, de acordo com o artigo 1.346, da lei 10.406/02, no Código Civil Brasileiro. Essa contratação deve ser realizada pelo síndico em até 120 dias após a concessão do Habite-se. Do contrário, em caso de ocorrência de algum acidente que cause danos ao condomínio ou aos moradores, o síndico poderá ser indiciado judicialmente.

A cobertura do seguro atende às áreas comuns do condomínio e à estrutura geral da edificação (paredes, pisos, tubulação). Portanto, os bens que estão dentro dos apartamentos não são cobertos. Ou seja, caso o morador queira proteger o seu imóvel e seus respectivos bens, ele deve contratar um seguro residencial individualmente.

Conheça os tipos de cobertura

O seguro condomínio deve ter, obrigatoriamente, proteção contra incêndio, queda de raios e explosões. Essa é a cobertura básica exigida por lei. Ela assegura que os danos serão reembolsados pela empresa contratada. Mas outros tipos de incidentes não estão cobertos.

Para ampliar a cobertura da apólice, é necessário contratar uma cobertura acessória. Ao contratá-la, a proteção contra sinistros pode atender a furtos e roubos qualificados, danos aos automóveis estacionados no condomínio, alagamentos, inundações, desmoronamentos e outros.

Quanto mais adicionais forem inseridos no seguro, maior será o valor total da apólice. Por isso, essa decisão deve ser realizada em assembleia, com os condôminos.

Saiba como contratar um seguro

Inicialmente, é necessário avaliar quais são as necessidades dos condôminos. Após definir contra o que eles querem estar protegidos, é hora de buscar um seguro. Para isso, é recomendado contratar uma empresa confiável e que tenha uma boa reputação no mercado.

Antes de realizar a escolha da empresa, é interessante procurar uma corretora de seguros. Elas têm profissionais experientes que vão apresentar o melhor tipo de cobertura e apólice para o condomínio, assim como empresas que atendam à demanda.

E para saber se a seguradora é de confiança, realize uma pesquisa na internet, peça a recomendação de amigos e verifique a reputação da empresa no mercado.

O valor de indenização e a vigência devem estar detalhados na apólice e atender às necessidades do condomínio. É fundamental que o seguro condomínio atenda aos critérios estabelecidos na Resolução 218/2010 do Conselho Nacional de Seguros Privados. Também é importante que cada morador tenha uma cópia da apólice para saber contra quais tipos de sinistro está protegido.

Gostou do texto? Então assine a nossa newsletter para continuar acompanhando conteúdos como este!

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *